Não só de pão vive o homem...

Há mais de três meses, por conta do coronavírus, o mundo praticamente parou e como consequência ficamos em isolamento social.

Vivemos literalmente este preceito bíblico proferido pelo próprio Jesus, em Mateus 4,4:


"Jesus respondeu: 'Está escrito: Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus' (Dt 8,3)"


Na dicotomia Pão/Palavra apresentada por Jesus quando o demônio o tentava a transformar pedras em pão, depois de 40 dias de jejum, podemos compreender a dicotomia Material/Espiritual.

No nosso contexto de pandemia, viagens, compras, cinema, praia, baladas, encontros...tudo que representa o aspecto material da nossa vida foi-nos tirado...inclusive vidas.

E o que nos restou?!

A nós cristãos, apesar das igrejas fechadas, a Palavra proferida pelos nossos pastores através das redes sociais foi o nosso alimento.

Na minha paróquia, Nossa Senhora de Fátima do Ibura, durante 94 dias acompanhamos missas e louvores presididos pelo nosso pároco Padre Dennys Pimentel, ou Frei Dennys como muitos ainda o chamam. A Palavra tem-nos sustentados.

Analisando, porém, o estado sentimental, psicológico das pessoas na experiência com a covid-19, independente de religião, crenças ou descrenças, observei que o maior sofrimento para a população em geral foi o afeto tirado dos encontros propiciados pelo pão cinema, pão compras/presente; pão alegria de se encontrar na escola, na rua, na casa do outro; pelo pão prazer, aconchego do abraço...Não foi apenas o material que nos foi tirado...

De repente tudo mudou e tivemos que aprender a viver sem o pão afeto, encontro, alegria; sem o pão dignidade. Sem o pão Eucaristia...

Jesus disse: não só de...vive o homem. Ou seja, também de...vive o homem. Sendo assim, também o pão é necessário!

Na dicotomia imposta pelo coronavírus perdemos, na verdade, o bem estar e conforto pessoal para reconhecermos e abraçarmos o bem estar e conforto do outro. E todos, sem exceção, foram convidados a ir muito além dos sentimentos e afetos, para realizar atitudes de serviço, fraternidade, respeito, solidariedade...

Muito mais que o afeto no aconchego ao abraçar, buscou-se o amor ao proteger o outro em se distânciar. Pudemos ver milhares de gestos de doação de alimentos, de talentos, de palavras de conforto e ânimo; de doação da própria vida pelos nossos heróis da saúde, da segurança, da limpeza, do transporte...

Trocamos o pão Eucaristia, sacrifício de Jesus, pelo nosso sacrifício em nos doarmos mais aos irmãos, em casa, nos hospitais.

"E o verbo se fez carne e habitou entre nós..." João 1,14.

O verbo é a Palavra que tudo criou..Faça-se....

O verbo é o pão, a carne doada...Puro amor!!!

"Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus."

Não só de afeto, conforto, alegria momentânea vive o homem, mas de toda solidariedade, fraternidade, serviço, de todo amor que procede em favor do irmão.









5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo